Vou descrever aqui uma lembrança que tive de uma projeção da consciência, a qual somente me lembrei dela durante uma meditação,  mais de uma semana após o ocorrido.

O ponto importante deste relato é que na minha lembrança, o evento não havia acontecido somente comigo mas um amigo estava ao meu lado e também passava pela mesma experiência.

A experiência havia sido tão fora do que estou acostumado que estava certo de que não faria aqui o seu relato e manteria o caso em silêncio. Aconteceu no entanto nesta manhã que resolvi enviar mensagem a este amigo, o qual já contribuiu aqui com um texto mediúnico, relatando a experiência e para a minha surpresa, ele também se lembrava do ocorrido.

A minha versão e a dele contém algumas diferenças que mencionarei ao longo do relato, mas a sequência em si foi a mesma. Sabemos que durante projeções nossa mente pode plasmar coisas para que determinada experiência seja mais agradável e mais proveitosa, o que parece ser a causa das diferenças. Vejamos o relato:

Relato

Tomei consciência já fora do corpo em um local deserto, bem à frente de uma grande construção. Eu olhei ao longe e o céu era laranja escuro, como se o sol estivesse nascendo ou se pondo, tudo à minha volta era areia, a não ser pela enorme construção de pedra.

Ao meu lado direito notei este meu amigo, também admirado olhando para a construção. Acima de nós flutuava uma pessoa de terno branco, não consegui ver seu rosto e neste momento é a primeira divergência entre eu e este meu amigo, pois ele após pesquisar o rosto acredita que ele pertencia aEurípedes Barsanulfo*.

Voltando minha atenção à construção em nossa frente, notei que ela era uma enorme pirâmide egípcia que flutuava a alguns metros do chão. Esse é outro ponto de divergência, pois meu amigo acredita que viu uma enorme mansão. Não foi nos dito em palavras, mas entendi que esta construção estava em uma vibração muito superior a de nossos corpos astrais* e a nós naquele estado seria impossível penetrar suas paredes.

Sabendo disso, o sujeito que flutuava acima nos fez ficarmos em uma posição deitada, como se, de barriga para cima, fossemos dormir. Com isso nos deu um passe energético e a minha impressão é de que nossa consciência foi retirada de nosso corpo espiritual e dessa forma, conseguimos adentrar a construção. Aqui também temos mais um ponto de divergência, o evento que eu descrevi e que acredito que foi o que aconteceu é o que é determinado por Projeção do Corpo Mental*, um fenômeno no meu entender muito raro e que eu me lembre jamais havia me acontecido antes, mas meu amigo acredita que o que realmente ocorreu foi que o passe energético fez com que a vibração de nossos corpos astrais* aumentassem a tal modo que conseguiríamos atravessar as paredes da construção e adentrar o recinto.

Agora esta infelizmente é a pior parte da história e a qual para piorar nós dois concordamos, nenhum de nós nos lembramos do que vimos lá dentro. Frustrante, eu sei, imagine para nós. Para não ser totalmente relapso, eu me lembro sim de ter atravessado a parede e me lembro de um salão translúcido e multicolorido lá, mas para meu desespero, isso é de tudo o que eu lembro!

Após a lembrança

Como eu mencionei acima, eu somente me lembrei disso em um momento de meditação que ocorreu ao fim de um trabalho na preparação de um almoço de caridade em uma chácara e, após o término, resolvi me sentar no jardim para este momento.

Assim que acordei desta lembrança, minha vibração estava alterada, senti meu chacra frontal expandido e neste momento, consegui ver o duplo etérico* das plantas que estavam à minha volta. Um fluxo de energia passava pela grama com se fosse uma leve névoa azulada que emanava das plantas em pulsos de energia, saíam de forma inconstante mas sob pressão das plantas, um show lindo, que infelizmente, ao perguntar para minha esposa ao lado se ela podia ver, ela me retornou um olhar duvidoso e disse que não via nada…

Enfim, este foi o relato, espero que tirem proveito dele, fiquem todos com Deus!

*Eurípedes Barsanulfo: Um dos expoentes do espiritismo no Brasil (https://pt.wikipedia.org/wiki/Eur%C3%ADpedes_Barsanulfo)

*Corpo Astral: Psicossoma, alma, corpo psíquico, corpo espiritual ou corpo emocional. Temos, dentro do que se conhece, vários corpos de manifestação e o PSICOSSOMA é apenas um deles. Este costuma ser uma duplicata do corpo físico, podendo sofrer alterações. Manifesta-se numa dimensão mais sutil que a dimensão física. (http://www.ippb.org.br/textos/revista-online/dalton-andrea/psicossoma-o-corpo-astral)

*Projeção do Corpo Mental: É o veículo de manifestação pelo qual a consciência se manifesta usando os atributos da inteligência (intelecto, intuição, memória, imaginação, etc.); mente; corpo do pensamento. (http://www.ippb.org.br/experiencias-fora-do-corpo/glossario-i)

*Duplo Etérico: É um campo energético bastante densificado através do qual o psicossoma se une ao corpo físico. É uma zona intermediária pela qual passam as correntes energéticas que mantêm o corpo humano vivo. Sem essa zona intermediária, a consciência não poderia utilizar as células de seu cérebro físico, pois as emanações do pensamento, oriundas do seu corpo mental, e as emanações emocionais, oriundas do seu psicossoma, não teriam acesso à matéria física. (http://www.ippb.org.br/experiencias-fora-do-corpo/glossario-i)

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s